Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

domingo, 29 de janeiro de 2017

Evangelho de Mateus 5, 13-16

Missa de 05 de Fevereiro de 2017
Resultado de imagem para Evangelho de Mateus 5, 13-16

5º DOMINGO DO TEMPO COMUM:
    VOCÊ TAMBÉM É SAL E LUZ!

Leituras
Primeira Leitura Is 58,7-10
Salmo 111 / 112
Segunda Leitura 1Cor 2,1-5
Evangelho Mt 5,13-16

Mensagem Principal

Com alegria reunimo-nos para nosso encontro com Jesus, que neste domingo nos propõe algo muito especial: ser sal da terra e luz do mundo, na Igreja e na sociedade. Pelo batismo, cada um de nós recebeu esta missão tão bonita e importante: dar verdadeiro testemunho de fé nos diversos ambientes e momentos de nossa caminhada. Que o Espírito Santo nos fortaleça nesta missão para que, com nossas vidas, possamos iluminar as diversas realidades do mundo.

(Fonte: folheto Nova Aliança)


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Ser Sal e Luz do Mundo

No evangelho (Mt 5, 13-16) o Senhor fala-nos da nossa responsabilidade perante o mundo: Vós sois o sal da terra… Vós sois a luz do mundo. E diz isso a cada um de nós, àqueles que queremos ser seus discípulos.
Jesus proclama-se luz do mundo (Jo 9, 5). Hoje Ele nos diz: “Vós sois a luz do mundo.” Só poderemos iluminar se tivermos sido iluminados por Cristo. Jesus acrescenta que não se acende uma lâmpada para colocá-la debaixo de um alqueire, mas no candelabro para que brilhe para todos os que estão na casa. Jesus diz mais: “A vossa luz brilhe diante dos homens, para que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai que está nos céus.” Portanto, a maneira concreta de sermos luz do mundo é pelas boas obras.
O sal dá sabor aos alimentos, torna-os agradáveis, preserva da corrupção e era, no passado, um símbolo da sabedoria divina. No Antigo Testamento, prescrevia-se que tudo que se oferecesse a Deus devia estar condimentado com sal (cf. Lv 2, 13), para significar o desejo de que a oferenda fosse agradável. A luz é a primeira obra da criação (Gn 1, 15), e é o símbolo do Senhor, do Céu e da Vida. As trevas, pelo contrário, significam a morte, o inferno, a desordem e o mal. Os discípulos de Cristo são o sal da terra: dão um sentido mais alto a todos os valores humanos, evitam a corrupção, trazem com as suas palavras a sabedoria aos homens. São também luz do mundo, que orienta e indica o caminho no meio da escuridão. Quando os cristãos vivem segundo a sua fé e têm um comportamento irrepreensível e simples, brilham como astros no mundo (Fil 2, 15), no meio do trabalho e dos seus afazeres, na sua vida normal.
Cristo deixou-nos a sua doutrina e a sua vida para que os homens encontrassem o sentido da sua existência e achassem a felicidade e a salvação. “Assim brilhe a vossa luz diante dos homens…” E para isso é necessário, em primeiro lugar, o exemplo de uma vida reta, a pureza de conduta, o exercício das virtudes humanas e cristãs na vida simples de todos os dias. A luz, o bom exemplo, deve abrir caminho.
Perante a onda de materialismo e de sensualidade que sufoca os homens, o Senhor “quer que das nossas almas saia outra onda – branca e poderosa, como a mão do Senhor –, que afogue com a sua pureza a podridão de todo o materialismo e neutralize a corrupção que inundou o mundo: é para isso que vêm – e para mais – os filhos de Deus”: para levar Cristo a tantos que convivem conosco, para que Deus não seja um estranho na sociedade.
Transformaremos verdadeiramente o mundo – a começar por esse pequeno mundo em que se desenvolve a nossa atividade – na medida em que o ensinamento começar com o testemunho da nossa própria vida.
O exemplo prepara a terra em que a palavra frutificará. Sem cairmos em atitudes grotescas, impróprias de um cristão corrente, podemos mostrar ao mundo o que significa seguir verdadeiramente o Senhor na tarefa cotidiana, tal como fizeram os primeiros cristãos. São Paulo dizia aos cristãos de Éfeso: “Eu vos exorto a que leveis uma vida digna da vocação à qual fostes chamados…” (Ef 4, 1).
Devemos ser conhecidos como homens e mulheres leais, simples, verazes, alegres, trabalhadores, otimistas; devemos comportar-nos como pessoas que cumprem retamente os seus deveres e que sabem atuar a todo o momento como filhos de Deus, que não se deixam arrastar por qualquer vento. A vida do cristão constituirá então um sinal claro da presença do espírito de Cristo na sociedade.
Por isso devemos refletir e perguntar-nos com freqüência se os nossos colegas de trabalho, os nossos familiares e amigos se vêem levados a glorificar a Deus quando presenciam as nossas ações, porque vêem nelas a luz de Cristo. Seria um bom sinal de que em nós há luz e não escuridão, amor a Deus e não tibieza.
Disse o Papa João Paulo II: “Ele tem necessidade de vós. De alguma forma vós lhe emprestais os vossos rostos, o vosso coração, toda a vossa pessoa, na medida em que vos entregais ao bem dos outros e vos tornais servidores fiéis do Evangelho. Então é o próprio Jesus a ficar bem; mas se fordes fracos e vis, obscureceis a sua autêntica identidade e não o honrareis”. Não percamos nunca de vista esta realidade: os outros devem ver Cristo no nosso comportamento diário simples e sereno.
As nossas boas obras! Não vamos fazer o bem para nos orgulhar, mas para a glória de Deus.
As boas ações, este colocar-se a serviço do próximo, passa pelo mistério da Cruz (1Cor 2, 1-5).
Mons. José Maria Pereira
Fonte: http://www.presbiteros.com.br/site/homilia-do-mons-jose-maria

Ideia de roteiro para teatro


Personagem A entra com muitos piscas piscas, lanternas, luzes, vela e encontra com Personagem B que está segurando um saco de sal.

Personagem A: Oi oi Personagem B!! Oi todo mundo!

Personagem B: Olá galerinha!!! Oi Personagem A!! Nossa o natal está muito longe, você sabia?!

Personagem A: Ai Claro que sabia!! Mas por que você está falando isso?

Personagem B: Ué, porque você está toda iluminada assim!!

Personagem A: Bom estou sendo é obediente a Jesus!! Portanto pode ficar tranquilo que estou aqui!

Personagem B: Mas se você está obedecendo a Jesus deveria vir com um saco de sal como eu!

Personagem A: Claro que não! Olha no Evangelho de hoje Jesus nos pede para ser luz na vida dos outros!! Por isso que estou toda iluminada!

Personagem B: Meu Deus!! O Mais importante que Jesus pede no Evangelho é para sermos sal no mundo!!

(Personagens começam a discutir e entra a Catequista)

Catequista: Calma crianças! Por que vocês estão discutindo assim??

Personagem A: Catequista, prestei tanto atenção no Evangelho que resolvi dessa vez obedecer direitinho a Jesus! Por isso me tornei luz para a vida de todos!!

Personagem B: Por isso ela trouxe esses piscas piscas... até parece que vai iluminar alguma coisa!! Eu é que estou certo e trouxe um saco de sal para dar sabor a vida de todos!!!

Personagem A: Pois é Catequista ele acha que deve distribuir para todos um pouquinho de sal!! Fala para ele que não é assim não.

Catequista: Que lindo ver que o desejo de vocês é serem obedientes a vontade de Deus!! E nós devemos ser sal na terra e luz no mundo!

Personagens: Nós dois estamos certos?

Catequista: Sim. Prestem atenção. O Sal serve para dar gosto as coisas e a luz serve para iluminar. Portanto como cristãos Jesus nos chama a fazer a diferença no mundo dando gosto e iluminando a todos!

Personagem A: Como podemos iluminar?

Catequista: Quando buscamos seguir Jesus, somos iluminados por Ele através dos seus ensinamentos!! Então quando praticamos seus ensinamentos, estamos iluminando com a luz de Jesus a todos!

Personagem B: É assim também que coloco gosto nas coisas?

Catequista: Isso mesmo! Quando vivemos o Evangelho e seguimos Jesus, mostramos para todos como é gostoso ser cristão de Deus! Assim colocamos tempero na vida de todos!

Personagem A: Então por isso que precisamos muito da catequese??

Personagem B: E da missa?

Catequista: Muito bem, vocês entenderam direitinho!! Precisamos de tudo que nos faz amigos de Jesus! Precisamos da missa, das orações, da leitura da Bíblia, da catequese... tudo isso nos faz amigos de Jesus, nos faz iluminar e dar gosto a vida de todos!! Vamos pedir que o Espirito Santo nos fortaleça nesta importante missão de ser sal na terra e luz no mundo!!!
Amém

Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho

Este é um Evangelho muito rico, onde Jesus nos motiva a fazer a diferença no mundo!!
Precisamos motivar às crianças a serem influenciadores de Jesus nesse mundo!!!

Para isso a sugestão é a seguinte: Se possível entrar com as crianças em uma sala bem escura. Se não for possível, coloque uma venda nos olhos das crianças e sentá-las em roda. Quando estiverem sentadas, ainda com as vendas, mostrar a elas o que você trouxe algo delicioso (saquinhos de batata frita sem sal). Pergunte para elas se querem. Como as crianças não estão vendo, ascenda as luzes ou tire as vendas. Entregar para cada uma um saquinho de batata frita sem sal.

Reflexão: O que vocês sentiram sem poder enxergar? E a batata frita está gostosa? O que está faltando? Agora fazer essa reflexão sobre a luz e o sal, comparando como o cristão deve ser no mundo!
Depois da reflexão, entregar para as crianças um desenho de saleiro e de lâmpada. As crianças podem escrever palavras de como elas podem ser sal e luz no mundo, como por exemplo: amar, perdoar...

Oração

Querido Jesus,
Queremos ser obedientes a sua Palavra e ser luz e sal no mundo.
Por isso pedimos que o Espirito Santo nos dê força e coragem para iluminar e colocar tempero na vida de todos ao nosso redor!

Amém

domingo, 22 de janeiro de 2017

Evangelho de Mateus 5,1-12a

Missa de 29 de Janeiro de 2017


Resultado de imagem para desenho Evangelho de Mateus 5,1-12a
www.amiguinhosdedeus.com
                   4º DOMINGO DO TEMPO COMUM
“BUSCAI O SENHOR, HUMILDES DA TERRA!”

Leituras
Primeira Leitura Sf 2,3;3,12-13
Salmo 145 / 146
Segunda Leitura 1Cor 1, 26-31  
Evangelho Mt 5,1-12a

Mensagem Principal

Irmãos e irmãs em Cristo, na liturgia de hoje, Jesus apresenta-se como mensageiro enviado por Deus para anunciar aos pequenos a Boa-Nova. Sua solicitude com os mais pobres era sinal de sua missão. Dessa forma, Deus nos insere em sua lógica, em sua forma de pensar e agir e nos confronta com nossas convicções e nos pede para repensarmos nosso jeito de viver. Certos de que a Páscoa de Jesus se manifesta em todas as pessoas que se esforçam para levarem esperan- ça de um dia melhor aos mais necessitados.
(Fonte: folheto Nova Aliança)


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

O chamado “Sermão da Montanha”, discurso inaugural do ministério público de Jesus, se estende até ao capítulo 7 do Evangelho de S. Mateus. É o primeiro dos cinco discursos que o evangelista distribui estrategicamente no seu livro. Neste domingo simplesmente ficamos nas bem-aventuranças.
O Evangelho deste domingo nos traz o Sermão da Montanha. Falar dele em poucas palavras é uma missão bem difícil para mim, já que eu olho para ele e vejo uma grande lição em cada versículo.
Sempre que o Sermão da Montanha é mostrado nos filmes, Jesus está andando pelo meio da multidão e falando bem alto. Quando lemos no Evangelho, descobrimos que não foi bem assim, como nos filmes. Na verdade, Jesus olhou para a multidão, subiu o monte em silêncio, e sentou. Os discípulos se aproximaram e sentaram perto d’Ele. Foi então que Jesus abriu a boca e começou a ensinar-lhes. Então se os discípulos estavam perto, não havia por que falar alto! Foi uma “aula particular” para os discípulos, e que deve ter sido bem mais extensa do que as poucas linhas que ficaram registradas no livro de Mateus.
“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus.” Quem são os “pobres de Espírito”? E por que é deles o Reino dos Céus? Se alguém lhe perguntasse “de quem é o Reino dos Céus?” você responderia “dos pobres de espírito”? Não? Nem eu. Por isso precisei pesquisar outras traduções e estudar sobre o assunto para entender o que está escondido nesse versículo… Pobre em espírito é aquele que tem o espírito vazio de si próprio, a ponto de reconhecer sua pequenez e pedir humildemente que Deus ocupe esse vazio do seu espírito. Não importa se a pessoa é rica ou pobre de dinheiro, pois não é impossível para o pobre ser arrogante, nem para o rico ser humilde. O Reino dos Céus é destas pessoas porque são estas que se permitem ser preenchidas, no seu vazio, pelo próprio Deus. São estas pessoas que espalham as sementes do Reino dos Céus em forma de Amor.
“Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.” Já começo aqui lembrando que só se aflige quem se importa, quem se preocupa. Com que/quem você se importa? Quem está aflito de verdade, chora. Como Jesus chorou no Getsêmani. Você já chorou de arrependimento pelos seus erros? Pelas dificuldades que você teve (ou está tendo) que enfrentar? Acredite: elas foram ou estão sendo necessárias. Se Deus as permitiu, existe uma razão. Você pode até não entender hoje, mas confie em Deus: depois de uma grande aflição, sempre vem uma grande recompensa.
“Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.” O verdadeiro manso é aquele que, mesmo tendo a possibilidade e a escolha de aniquilar aqueles que se opõem a ele, escolhe a paciência. No entanto, o verdadeiro manso não é passivo e indiferente ao que é errado, mas defende a Verdade mesmo que isso lhe custe a vida. Nesse mundo cruel em que vivemos, o normal é que os mansos sejam “engolidos” pelos violentos. Mas na lógica de Jesus, quem vai “herdar a terra”, ou seja, quem vai permanecer no final de tudo, são os mansos. Por quê? Porque os violentos matam-se uns aos outros.
“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.” Aqui está implícito algo interessante: que neste mundo a justiça é falha. Mas todos nós já ouvimos a expressão: “a justiça divina tarda, mas não falha”. Alguém lhe caluniou? Alguém lhe trapaceou? Alguém lhe condenou e castigou injustamente? Não se preocupe: mais cedo ou mais tarde, essa pessoa terá de acertar as contas com Deus. E, sem sombra de dúvidas, irá colher o que plantou.
Fonte: http://homilia.cancaonova.com/homilia/o-sermao-do-monte-mt-51-12a/

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A entra triste e resmungando

Personagem B: Oi amigo, o que tanto você resmunga aí? Tá precisando de ajuda?

Personagem A: Oi... tô resmungando mesmo e ninguém pode me ajudar!

Personagem B: Ninguém? Mas o que houve que você está tão triste?

Personagem A: Ah... eu fiquei triste depois que ouvi as leituras da missa! Você não prestou atenção?

Personagem B: Prestei, e achei que Jesus nos dá um belo ensinamento!

Personagem A: E é por isso que estou tão triste... porque não sou pobre, não tenho fome e nem sede!

Personagem B: Mas então você deveria estar feliz, pois ser pobre, ter fome e sede é que é triste!

Personagem A: Ah... você não entende!

Catequista entra

Catequista: Oi crianças! E então, o que me contam???

Personagem B: Oi catequista, ainda bem que a senhora chegou! Acho que o Personagem A não está bem!!!

Catequista: Não? O que houve?

Personagem B: Acredita que ele está triste porque não é pobre, não tem fome nem sede?????

Catequista: Como assim?!?!

Personagem A: Deixa que eu explico, pois o Personagem B não entende nada de nada!

Personagem B: Eu só estou querendo ajudar...

Personagem A: Eu já disse que ninguém pode me ajudar!

Catequista: O que pode haver de tão sério que ninguém possa te ajudar?

Personagem A: É que Jesus ensinou que felizes são os pobres, os que têm fome e sede porque  deles é o Reino de Deus... Então eu não terei o Reino de Deus... e eu nem tenho culpa de não ser pobre! Bom, pelo menos meu cachorrinho terá o Reino de Deus, pois ele é manso manso!

Catequista: Nossa Personagem A, você tem razão!

Personagem A se desespera: Eu disse, eu disse, eu disse.. o que será de mim e da minha família!?!?!

Catequista: Calma, calma!!! Eu disse que você tem razão quando diz que ninguém pode te ajudar!!!!

Personagem A e B: Mas como assim!?!?!

Catequista: Você não precisa de ajuda, e sim prestar mais atenção na missa!!! Você acha mesmo que o que importa pra Jesus é sua pobreza ou a sua riqueza?

Personagem A: Mas foi o que ouvi com meus próprios ouvidos!

Catequista: Prestem atenção e guardem no coração o que vou falar. Independente de sermos ricos ou pobres de dinheiro, passar fome ou sede, o que Jesus quer é que sejamos humildes como ele próprio foi! Afinal pode haver um pobre arrogante e um rico humilde, não é verdade?

Personagem A e B: É verdade!

Catequista: Então, o que Jesus quer é que repensemos nosso jeito de viver, de agir com as pessoas, quer que sejamos humildes e deixemos Deus ocupar nosso coração, que tenhamos sede e fome de justiça, ou seja, que busquemos sempre o que é certo... Estão entendendo?

Personagem A e B: Sim, sim!

Catequista: Jesus diz ainda que seremos consolados quando ficarmos aflitos, pois só fica aflito aquele que se importa e se preocupa com alguém!

Personagem B: Isso é amar o próximo!!!

Catequista: Exatamente! E Personagem A, quando Jesus diz que felizes serão os mansos não tem nada a ver com seu cachorrinho como você falou... Jesus nos pede mansidão de coração, nos pede que sejamos pacientes em toda e qualquer situação!

Personagem A: Ser paciente nem sempre é fácil!

Catequista: Não é fácil! Mas também não é impossível! Se queremos ser como Jesus, seguir seus passos, temos que nos esforçar e querer de todo o coração ser manso de coração, pobre em espírito, famintos e sedentos de justiça!

Personagem A: Desta forma então teremos o Reino de Deus!?!?!?!

Catequista: Isso mesmo!!!! E quando você achar difícil seguir os passos de Jesus não se esqueça de pedir ajuda ao Espírito Santo, como Ele somos muito mais fortes!!!

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Confeccionar com as crianças máscaras com o rosto de Jesus, para que elas fiquem a cara de Jesus!

Trabalhar, a exemplo da música "Amar como Jesus amou", que sermos 'a cara' de Jesus não é ter o mesmo rosto... e sim agir como Ele agia, sentir como Ele sentia, amar como Ele amou... pois apenas sendo humildes como Ele foi poderemos ser realmente felizes.

Propor para as crianças o desafio de, no dia a dia, sempre se perguntarem o que Jesus faria naquela situação complicada, nos momentos difíceis, quais decisões tomaria, se Jesus abedeceria, se Jesus teria paciência... para então se aproximarem de Jesus e agirem sempre da maneira mais humilde em todos os momentos.

Resultado de imagem para jesus mascara

Oração

Jesus, me ajuda a sempre seguir seus passos. Que eu reconheça quando não sou como o Senhor e busque ser humilde em cada gesto, em cada olhar, em cada sorriso, assim serei cada vez mais parecido com o Senhor! Amém!

sábado, 14 de janeiro de 2017

Evangelho de Mateus 4,12-23

Missa de 22 de janeiro de 2017

3º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
 O SENHOR É MINHA LUZ E SALVAÇÃO 
                                               
Leituras
Primeira Leitura Is 8,23b-9,3
Salmo 26/27
Segunda Leitura  1Cor 1,10-13.17
Evangelho Mt 4,12-23

Mensagem Principal
Buscando encontrar o Senhor no cotidiano de nossa vida, damos continuidade à liturgia do Tempo Comum. Hoje, vimos que se cumpriu o anúncio feito na noite de Natal: “O povo que estava nas trevas viu uma grande luz!” A liturgia deste domingo apresenta-nos, e nos convida a abraçar como nosso, o projeto de salvação e de vida plena que Deus tem para oferecer ao mundo e aos homens: o projeto do “Reino”. Celebramos a Páscoa de Jesus Cristo que se manifesta na luta de todas as pessoas e grupos que se fazem presença de amor junto aos excluídos e marginalizados e que tornam presente entre nós o “Reino” que Jesus veio anunciar. (Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!


(Fonte: folheto Nova Aliança)

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: Entra com vara de pesca, cantando e todo feliz.

Personagem B: Entra também com um acessório para pesca, porém uma pequena rede

Personagem A e B -Olham um pro outro e começam a dar muita risada.

Personagem A: Pergunta para Personagem B porque você esta com essa rede?

Personagem B: Ué provavelmente o mesmo que você. Vou pescar! E mais, duvido que você tenha entendido o evangelho de hoje, então vou te explicar.

Personagem A: Pois nem precisa ta, saiba que entendi sim e muito bem. No evangelho diz que Jesus nos chama para ser PESCADORES.

Personagem B: Aha..sei, sei. Mas como você acha que com essa varinha de nada vai conseguir pescar algum peixinho para Deus?

Personagem A: E você com essa redinha ai... até parece que vai conseguir pescar, ninguém mais pesca assim com rede kkkk

Personagem B: Pesca sim, você que não sabe de nada. E fica triste.

Personagem C: Entra e pergunta. Personagem A e Personagem B o que estão fazendo com essas coisas de pesca?

Personagem A e Personagem B - Explicam.

Personagem C: Mas gente, Jesus nos chama para sermos pescadores de homens para Deus.

Personagem A e Personagem B:Pescadores de Homens? Como assim?

Personagem C: Pois é, não entendi muito bem, afinal nós somos crianças não conseguimos pescar um homem, é muito pesado.

Personagem B: É verdade, além disso, fiquei aqui pensando, onde iremos pescar homens?

Personagem A: Ué, como assim onde? No mar dãããã

Personagem A: E desde quando no fundo do mar tem gente? Dããããã

Personagem C:  É mesmo! Outra coisa, podemos pescar mulheres também? E outras crianças, será que pode?

E começa aquela confusão entre as crianças.

Catequista: Crianças que bagunça é essa aqui? Nossa estava ouvindo vocês e mais uma vez estão confundindo tudo.Crianças vocês precisam prestar mais atenção no evangelho, se não toda vez será assim, ficarão perdidinhos.Vou explicar pra vocês que Jesus quis dizer quando nos convida para sermos pescadores de homens.

Personagem A B e C: Oooooba, ta bom tia, nos ajude a entender tudo, por favor.

Catequista: Jesus quer dizer, que nós seguidores de Cristo, assim como seus discípulos temos que ganhar pessoas para o reino de Deus, para se converterem de seus maus caminhos, e aceitarem Jesus como seu Senhor e Salvador. É nesse sentindo que Jesus nós fala para sermos pescadores de homens, convidando nossos amigos para vir a missa, a catequese, falando das maravilhas de Deus para todas as pessoas que conhecemos.Assim como fizeram os discípulos de Jesus que eram os pescadores de homens para Deus.Mas, para sermos pescadores de homens para Deus, precisamos também fazer o bem, ser exemplo, ou seja, devemos nos comportar bem, sermos educados e obedientes para assim, poder falar de Deus para as pessoas.
Então, entenderam?

Personagem A: Agora sim tia, nós devemos falar de Deus para as pessoas, falar o quanto ele bom com a gente e convida los para vir a missa e as crianças para a catequese.

Personagem B: Isso mesmo!E também que devemos ser crianças boazinhas e não desobedecer, porque se formos crianças malcriadas, ninguém vai querer ouvir a gente né?

Catequista: Muito bem crianças, agora sim!


Sugestão de Música






Ideia para trabalhar esse Evangelho

Prepare uns quadradinhos de papel, 5x5 cm, com folhas sulfite, bem coloridas, de acordo com a quantidade de crianças.

Bem no centro desses quadradinhos, escreva o nome de cada criança, incluindo o seu, catequista.

Dobre as 4 pontas, formando um X.

Os quadradinhos precisam estar com os quatro lados iguais... ("retângulos", não costumam dar muito certo).

Prepare um recipiente bem grande, de modo que suporte todos os quadradinhos juntos.
Ao lado do recipiente que você já preparou, com água suficiente para fazer os quadradinhos boiarem, disponibilize uma caixinha para colocar os quadrados com os nomes das crianças. 

Forme um círculo com as crianças, todas sentadas.

Coloque o recipiente de água e a caixa com os papéis com os nomes no centro do círculo formados pelas crianças.



Então coloque os papéis na água.

Observe o momento em que os papéis com os nomes começam a abrir
E vá perguntando:

A quem Jesus chama?

Quem Jesus espera que seja seus pescadores de homens?

Quem Jesus convida para ser seu discípulo?

Aos poucos os quadradinhos vão se abrindo e os nomes das crianças vão aparecendo.
Mostre para elas seus nomes aparecendo na água.

Fica bem colorido e bonito os papeis boiando em meio aquela água com nomes das crianças.

Terminando dizendo que: Assim como aquele papel se abriu, mostrando o seu nome, você também deixou abrir o seu coração para o chamado de Jesus.

 Oração

Senhor Jesus, nós pedimos que nos ajude a sermos crianças boas, obedientes e com coração puro, para que possamos ser seus pescadores de homens para Deus e fazer a sua vontade com muito amor. Amém



sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Evangelho de João 1, 29-34

Missa de 15 de janeiro de 2017

2o Domingo do Tempo Comum
"Com prazer faço a vossa vontade"
                                               
Leituras
Primeira Leitura Is 49, 3.5-6 
Salmo 39-40
Segunda Leitura  1 Cor, 1, 1-3
Evangelho Jo, 1, 29-34

Mensagem Principal
A liturgia de hoje nos apresenta a questão da vocação e nos convida a situá-la no contexto do projeto de Deus para a humanidade e para o mundo. Deus tem um projeto de vida plena para oferecer aos que criou e ama; e elege pessoas para serem testemunhas desse projeto para a história e no tempo. Esses eleitos somos nós, se aderirmos ao seu convite. Neste domingo junto com João Batista, testemunhamos que Jesus é o verdadeiro filho de Deus, que elimina o pecado do mundo com a dia morte na cruz e batiza com o Espirito Santo por causa da ressurreição. Celebremos a Páscoa de Jesus Cristo que se revela em todas as pessoas que testemunham sua fé a favor do irmão. (Fonte: folheto Nova Aliança)
 

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

 
(Fonte: folheto Nova Aliança)

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: béee, béee... que bom que você está aqui amigooo... béee, béee

Personagem  B: Nossa, por que você está vestido assim de ovelha...

Personagem A: Não sou ovelha ainda, sou cordeirinho...

Personagem B: Tá... e por que tá vestido assim? tá muito calor... você vai passar mal...

Personagem A: Ai, na verdade já estou passando... é quente mesmo esta roupinha... eu peguei emprestada do teatrinho de Natal... mas ninguém viu... é um empréstimo secreto!

Personagem B: Você roubou a roupa da sala da catequese... que absurdo!

Personagem A: Não, que é isso... cordeirinhos não fazem isso... eu fiz um empréstimo secreto, já vou devolver... só queria entender melhor como é ser cordeiro... você sabe que Jesus já se vestiu de cordeirinho também?

Personagem B: Nossa, você tá delirando de calor... tira já esta roupa!

Personagem A: Não, para... você não prestou atenção no evangelho? Lá diz: Jesus, o cordeiro de Deus!

Personagem B: Sim, mas não quis dizer que Jesus se vestiu de cordeiro!

Personagem A: Ah não? pensei que sim, pensei que fosse até uma ideia que ele teve para não matarem ele... mas depois foi obediente, tirou a roupa de cordeiro, vestiu a roupa de Jesus mesmo e se entregou... coitadinho!

Personagem B: Meu Deus, como você faz confusão... Jesus nunca se vestiu de cordeiro!

Personagem A: Ah perai... nunca é muito forte dizer... nem no teatrinho de Natal lá da igreja do bairro dele? toda criança começa assim, primeiro é cordeirinho, depois que a tia dá mais responsabilidade...

Personagem B: Amigo, Jesus é o personagem principal do teatro de Natal, lembra, o Natal acontece por que ele nasceu... ele nunca fez teatrinho de Natal...

Personagem A: Ai meu Deus, então porque o João do evangelho falou isso? e pior toda missa o padre fala, "eis o cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo"! Nossa, tô muito confuso agora...

Personagem B: Eu sei a resposta, já pesquisei sobre isso!

Personagem A: Pesquisou? ah então você também teve dúvidas...

Personagem B: É tive, não taaaantaaaas assim nem tão confusas mas tive... ai pesquisei e depois fui falar com a nossa catequista...

Personagem A: Ah então me conte por favor...

Personagem B: Jesus é chamado cordeiro de Deus porque foi obediente e se entregou ao que Deus quis para ele, morrer para nos salvar... não foi fácil, ele teve medo, ficou com muito medo mesmo, mas confiou que Deus tinha um porque em tudo isso, e fez tudo como tinha que ser. Ele acreditou que era para o bem maior e que Deus nunca iria abandona-lo, como um pai maravilhoso um pastor.

Personagem A: Ah eu sei o que é Pastor, é aquele que cuida dos cordeirinhos... de guia eles... como Deus faz mesmo com a gente... faz sentido!

Personagem B: É faz todo sentido! E João continuou falando assim para que a gente aprenda esta lição com Jesus, de ser obediente a vontade de Deus e confiar no que Ele tem para nós, e mais que tudo que a nossa vida seja um exemplo para trazer mais amigos para conhecer Jesus!

Personagem A: Nossa amigo, que legal... você aprendeu mesmo uma coisa bem legal e já tá fazendo o que João nos ensinou no evangelho, já me contou e eu já entendi tudo! Obrigada!

Personagem B: De nada, amigo... Que possamos todos os dias aprender mais com Jesus e ensinar mais pessoas, mostrar o amor dele... essa é nossa missão... temos que fazer um grandeee rebanho que vai direto para o céu!

Personagem A: Nossa, preciso devolver logo esta roupa... senão não vou poder fazer parte do rebanho do céu!

Personagem B: Corre lá, amigo!


Sugestão de Música

É tempo de anunciar! Vamos lá? Peça força ao Espirito Santo, nosso amigão!

 
Ideia para trabalhar esse Evangelho


Afinal quem é o cordeiro, este animalzinho simpático? e por que Jesus é chamado cordeiro de Deus?
 
 
O cordeiro é um animalzinho dócil, criado em campos e guiado por pastores em grandes rebanhos, um animalzinho que gosta de viver em família e é muito obediente, sempre obedece o seu pastor.
 
Ele também tem uma característica que muito nos ajuda... ele fornece lã para fazer roupinhas no frio é de lá que saem nossos agasalhos quentinhos!
 
Jesus é chamado cordeiro de Deus pois foi dócil, obediente ao plano de Deus para nós, Ele deveria vir ao mundo, sofrer como homem comum, ter morte dolorosa para nos redimir dos nossos pecados.
Jesus, aceitou a ordem de Deus, teve medo sim, mas foi obediente e tinha certeza que Deus cuidaria Dele, como um bom pai, um bom pastor... Ele se entregou.
 
Jesus foi muito corajoso!
 
O que temos para aprender com este ensinamento? o que eu preciso mudar em mim para que eu também possa ser dócil e obediente?
 
No que isso vai me ajudar a trazer mais amigos para Jesus?
 
 
 
Oração
Jesus querido, que cada dia mais cresça no meu coração a vontade de te servir, de trazer mais amigos para pertinho do seu coração, de mostrar o seu amor para todos que não te conhecem. Amém.
 

domingo, 1 de janeiro de 2017

Evangelho de Mateus 2, 1-12

Missa de 08 de Janeiro de 2017


Resultado de imagem para Evangelho de Mateus 2, 1-12SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR
                                               
Leituras
Primeira Leitura Is 60,1-6
Salmo 71(72)
Segunda Leitura Ef 3,2-3a.5- 6
Evangelho Mt 2,1-12

Mensagem Principal

Sejam todos bem-vindos para celebrar o mistério de nossa fé. Na solenidade da Epifania do Senhor, celebramos a manifestação do Messias ao mundo, a adoração ao Menino Jesus, pelos Reis Magos. Como os Magos, devemos estar atentos aos sinais da manifestação do Senhor nos dias de hoje.
(Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!




Ideia de roteiro para teatro

Catequista: Olá crianças, tudo bem?

Personagem A: Sim! Está tuuuudo bem!

Personagem B: Eu não tô bem, estou meio triste!

Catequista: Mas triste por que se te vi tão feliz na missa?!

Personagem B: Pois é! Achei o evangelho tão lindo que fiquei triste de não poder dar presentes a Jesus!

Personagem A: Você tá dizendo isso porque foi aniversário dele?

Personagem B: Sim! Não tenho nada de ouro... Não tenho nenhum incenso... E birra não vou trazer, pois se meus pais não gostam nenhum pouquinho Jesus também não irá gostar!

Catequista: Birra???? Como assim gente?!??! P.B não é birra que o Rei Mago levou pra Jesus...  e sim mirra, com M de macaco!!!

Personagem B: E eu lá sei o que é isso!

Catequista: Mirra é um perfume!

Personagem A: Isso eu também não sabia!

Personagem B: De qualquer forma eu também não tenho nenhum perfume pra dar pra Jesus!

Personagem A: Sabe, eu também adorei o evangelho, mas não pensei em comprar todos esses presentes pra Jesus! Eu gostei mesmo foi da parte da Estrela Guia! Imagina só ver uma Estrela Guia no céu e ir seguindo seguindo seguindo... até encontrar Jesus!!!! Demais!

Catequista: Pois então crianças, prestem bastante atenção no vou ensinar pra vocês agora! P.B sabia que existem presentes muito valioso que podemos dar a Jesus todos os dias e que não precisamos comprar?

Personagem B: Como assim? E não precisa comprar? Como assim???

Catequista: Não precisa comprar... e são presentes que Jesus adora ganhar!!!

Personagem A e B: Conta, conta, conta!!!!

Catequista: Jesus adora e fica muito feliz quando somos boas pessoas! Adora quando somos obedientes, quando ajudamos os que precisam, quando somos atenciosos com as pessoas, adora quando damos um sorriso sincero e um abraço apertado na vovó e no vovô!

Personagem B: Puxa, tudo isso é amar! É o que Jesus nos ensina!

Catequista: Exatamente! Não há presente que faça Jesus mais feliz do que ver que estamos seguindo seus ensinamentos!

Personagem B: Demais!

Catequista: E você P.A que gostou tanto da Estrela Guia, sabia que há muitas Estrelas Guias por aí? E que você também pode ser uma delas?

Personagem A: Eu? Ser uma Estrela Guia? Mas eu nem sei voar!

Catequista: Não precisa voar! Basta ser Luz!

Personagem A: Eu? Ser Luz? Mas eu não sou vagalume!

Catequista ri se divertindo com o que ouve

Personagem A: E eu também não vejo outras Estrelas Guias por aí...

Catequista: É por que você não está atento!

Personagem A (olhando e apontando para o céu): Ela passa lá pra cá ou de cá pra lá?

Catequista: Ela passa muitas vezes dentro da sua casa, na rua, na escola, na igreja...

Personagem A: Tem certeza catequista? Então estou muito desatento mesmo!!!

Catequista: Tenho certeza! Estou falando da manifestação de Jesus no meio de nós... através de pessoas e situações que acontecem na nossa vida e que nos levam até Ele! Mas que nem sempre percebemos ou entendemos assim!

Personagem A: Acho que no meu caso eu nunca percebo mesmo!

Personagem B: Ah sei! Assim, como a senhora, catequista! Que nos ensina e nos mostra os caminhos que devemos seguir para viver juntinho de Jesus!

Catequista: Isso! As vezes quando vocês não se comportam, fazem malcriação e são desobedientes, a mamãe fica brava e coloca de castigo, ela também está sendo a Luz da Estrela Guia pra vocês, pois está iluminando e mostrando o caminho correto a seguir!

Personagem B: E o certo a fazer é ser obediente!!!

Catequista: Ou então quando ajudamos uma pessoa pobre! Essa pessoa pobre nos leva até Jesus, pois temos a oportunidade de fazer o bem, amar o próximo!

Personagem A: Puxa! Agora entendi que não estava atento mesmo a presença de Jesus!

Catequista: Jesus se manifesta o tempo todo! Ele é a grande Estrela Guia que no mostra o caminho, e se não estivermos sempre atentos perdemos a chance de nos aproximar Dele!

Personagem A: Ah catequista! Sabe o que eu vou fazer, já que gostei tanto da Estrela Guia?

Catequista: O que?

Personagem B: Vou me esforçar para também ser uma Estrela Guia na vida das pessoas!!!

Personagem A: E eu vou me esforçar muito para presentear Jesus todos os dias! E não só no Natal!

Catequista: Parabéns crianças! Estou muito feliz e orgulhosa de vocês! E Jesus mais ainda!

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Mostrar às crianças que elas podem ser vários personagens do evangelho de hoje!

Podem ser:
- a Luz que nos leva até Jesus;
- podem ser a manjedoura que acolhe Jesus;
- podem ser os Reis Magos que visitam e adoram Jesus;
- podem ser os presentes que engrandecem Jesus;

Debater com as crianças como podemos ser todos esses personagens:
- somos Luz quando levamos alguém ao encontro de Jesus;
- somos manjedoura quando deixamos Jesus nascer e viver no nosso coração;
- somos os Reis Magos quando vamos ao encontro de Jesus, seja na missa, na catequese, na oração em família, quando nos ajoelhamos e adoramos nosso Deus Salvador;
- somos os presentes quando nossas atitudes agradam e engrandecem o nome de

Jesus, pois vivemos a Sua Palavra, e isso muito O alegra!
Propor às crianças que pensem quais os presentes que elas podem dar pra Jesus, explicando que mais valioso que o ouro, o incenso ou a mirra, pode ser uma abraço apertado, um sorriso sincero, uma obediência, uma ajuda ao papai e à mamãe, um bom comportamento...

Feito isso, a tarefa para a semana é ser todos os personagens do evangelho: Ser a Luz de Cristo na vida da família, pois carregam Jesus no coração! Buscar e adorar a Jesus, presenteando a todos com os presentes que pensaram: Abraços, beijos, atitudes obedientes e agradáveis ao coração de Jesus!

Resultado de imagem para Crianças rezandoOração

Senhor, me ilumina par que eu seja Sua Luz na vida da minha família, dos meus amiguinhos e de todos ao me redor, e assim eu leve todos ao Seu encontro para conhece-lo e adorá-lo! 
Amém!