Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Evangelho de Mateus 11, 2-11

Missa de 11 de Dezembro de 2016


Resultado de imagem para MT 11, 2-113º DOMINGO DO ADVENTO 
COLETA PARA A EVANGELIZAÇÃO
                                               
Leituras
Primeira Leitura Is 35,1-6a.10
Salmo 145 / 146
Segunda Leitura Tg 5,7-10
Evangelho Mt 11,2-11

Mensagem Principal

Irmãos e irmãs, alegrai-vos porque se aproxima a vinda do Senhor! Sejam todos acolhidos pelo grande amor de Deus que se revelará em cada momento da liturgia de hoje, mas principalmente na Palavra e na Eucaristia. Neste domingo, a força da esperança está presente em todas as leituras. Que esta mesma esperança anime nossos corações para irmos todos juntos ao encontro de Jesus.
(Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

A alegria da vinda do Messias

Terceiro domingo do Advento – domingo gaudete, domingo em que todos somos chamados a suplicar e viver a alegria da proximidade do nascimento do Verbo que assumiu a nossa humanidade: “Alegrem-se o deserto e a terra seca… Dizei aos aflitos: Coragem! Nada de medo! Aí está o vosso Deus […], ele vem para vos salvar” (Is 35,1.4).
As obras de Cristo são desconcertantes até para João Batista. Elas exigem discernimento para poder reconhecer o tempo da visita salvífica de Deus e acolhê-lo com alegria. Por isso João, estando na prisão (v. 2), envia alguns dentre os discípulos para perguntar a Jesus: “És tu, aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?” (v. 3). Jesus responde sobre a base do texto do profeta Isaías: “... cegos recuperam a vista, paralíticos andam, leprosos são curados, surdos ouvem, mortos ressuscitam e aos pobres se anuncia a Boa-Nova” (vv. 4-5; cf. Is 35,5-6). A resposta de Jesus a João é suficiente para que este reconheça que o “hoje” da salvação se realiza nas palavras e em tudo o que Jesus faz. Em outros termos, Jesus é o Messias, não é preciso esperar outro. Os discípulos de João retornam a ele para comunicar não só a resposta de Jesus, mas também aquilo de que eles mesmos são testemunhas: a vida vai sendo transformada pela presença do Senhor. É a vez de Jesus dar testemunho de João. É preciso não se deixar levar pela aparência – João é mais que um profeta, é o precursor do Messias (cf. v. 10): “... entre todos os nascidos de mulher não surgiu quem fosse maior” (v. 11).
É tempo de firmar o coração, pois a vinda do Senhor está próxima (cf. Tg 5,8). Alegrai-vos!
Carlos Alberto Contieri, sj

AQUI ESTÁ O MEU MENSAGEIRO

Estamos no Advento, que é a espera desse momento maravilhoso. É a espera da comemoração do aniversário daquele que quer a nossa felicidade terrena e celeste. Mas, às vezes, infelizmente somos nós quem estragamos tudo isso com o nosso egoísmo e com as nossas preferências. Preferências essas que às vezes só satisfazemos as nossas vontades, em vez de fazermos vontade do Pai, como Jesus nos ensinou.
João Batista queria mostrar a todos que, Aquele a quem ele havia aberto o caminho já estava operando os milagres e prodígios no meio do povo. Às vezes, nós, como os discípulos de João Batista, pomos dúvidas quanto a obra salvífica que Jesus Cristo realiza na nossa vida. Isso acontece, porque nem todos nós, assumimos o reino de Deus dentro dos nossos corações, No entanto, os sinais são evidentes. Hoje, como naquele tempo, também os doentes são sarados, os cegos recuperaram as vistas, os paralíticos passaram a andar, os leprosos foram curados, os surdos começaram a ouvir, os mortos foram ressuscitados e os pobres foram evangelizados e os pecadores alcançam o perdão. Isto porque o poder de Deus na pessoa de Jesus Cristo é inquestionável. João Batista foi o profeta que veio ara anunciar Jesus e preparar o povo para recebê-lo.
Isso tudo prova que Jesus Cristo já está no meio de nós realizando, por meio do Espírito Santo, obras muito maiores do que nós podemos imaginar. Se, já estamos vivendo no reino de Deus, com certeza, somos ainda maiores que João Batista.
Quem seria o João Batista dos dias de hoje? Somos todos nós que anunciamos a pessoa de Jesus, seus feitos espetaculares, e sua mensagem de amor e de salvação da humanidade. É importante que levemos as pessoas até Jesus e não as retemos para nós. João é servo de Jesus, foi alguém que servia Jesus. Devemos imitar a João. Levando as pessoas até Jesus, e depois nos afastamos, dizendo como disse o profeta João: “É preciso que Ele cresça e eu diminua”.
Endireitar as colinas e os vales. Essa famosa expressão de João Batista também pode ser interpretada da seguinte forma: Colinas e vales são altos e baixos da nossa espiritualidade. Um dia estamos com Deus, e no outro dia o expulsamos de nós pelo pecado cometido. Em outras palavras, o que João nos pede hoje é que paramos com esta vida de nos aproximar e de nos afastar de Deus. Pecamos, e confessamos. Pecamos e confessamos. O amor de Deus é infinito, porém não devemos abusar da sua misericórdia, da sua graça. “Ou tu és por mim ou tu és contra mim”. Decida! Caríssimos. Vamos parar de vacilar na nossa caminhada, e deixar Jesus entrar em nossa vida de uma vez por todas!
Estradas, veredas ou caminhos tortuosos podem ser comparados também com os nossos vacilos de fé. Uma guinada para a direita, quando estamos em alta com a nossa fé. Uma guinada para a esquerda, é quando surgem alguma pequena dúvida, algum questionamento, digno daquele puxão de orelhas que Jesus deu a Pedro. “Por que duvidastes? Homem de pouca fé”! (Quando Pedro afundou na água e pediu socorro).
João nos convida a endireitar a nossa vida espiritual para que nos tornemos menos indignos de receber o Filho de Deus no Natal que se aproxima. Também é bom lembrar que precisamos hoje nos tornar menos indignos de receber Jesus nas aparências de Pão e Vinho, fazendo uma boa confissão. “Convertei-vos porque o Reino está próximo!
É bom o cristão fazer uma boa limpeza de sua alma, periodicamente, e principalmente no tempo do Advento, procurando um sacerdote, para confessar-se e receber a absolvição. “Aqueles a quem vocês perdoarem, serão perdoados. E aqueles a quem vocês não perdoarem, não serão perdoados.”
Os “Joãos Batistas” de hoje devem recomendar a todos a conversão. Para que a nossa alegria neste Natal não seja apenas uma alegria meramente social, mas sim uma alegria celestial. Não uma alegria movida a álcool, mas sim, movida a Jesus, pela alegria de estar na presença de Jesus! Uma alegria que nos brota de dentro, e não pelo presente que recebemos, ou pela embriagues das bebidas consumidas, uma alegria de quem está comemorando o aniversário de Cristo o nosso Salvador, assim como a alegria de TÊ-LO recebido através da Eucaristia.
A alegria de fazer as pazes com o irmão, com o vizinho, com o filho, com o pai, com o amigo, perdoá-los de verdade e desejar-lhes um Feliz Natal cristão em vez de um feliz natal apenas comercial ou interesseiro.
Pai, dá-me discernimento para reconhecer a condição messiânica de teu Filho Jesus, enviado para devolver a esperança ao coração da humanidade abatida pelo sofrimento.
Padre Bantu Mendonça Katchipwi Sayla
(Fonte: http://www.liturgiadapalavra.com/2013/12/liturgia-e-homilia-diaria-mt-112-11.html)

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: Oi amigo, tudo bem?

Personagem B: Tudo, mas até agora não o encontrei...

Personagem A: Ai ai... eu também não! E olha que eu varri o bairro todo!

Personagem B: Tá difícil viu! Eu encontrei João Paulo, João Pedro, João José, João Vitor, João Ricardo... Mas até agora nada do João Batista!

Personagem A: Eu também encontrei um monte de João... mas nenhum João Batista!

Personagem B: Será que era pegadinha da nossa catequisa?

Personagem A: Pode ser! Ou então ela se enganou e é outro nome!

Personagem B: Só pode ser isso... Por que ela falou que esse tal João Batista está entre nós e nada dele aparecer!

Catequista entra

Catequista: Oi crianças! Nossa, vocês estão com umas carinhas tão cansadas!

Personagem A: Pudera né catequista... nós rodamos o bairro todo e não encontramos o João Batista!

Catequista: Que João Batista vocês estão procurando?

Personagem B: Ué! O mensageiro que a senhora falou que está entre nós!

Personagem A: É! Queremos saber se ele tem uma mensagem pra nós!!!!

Catequista: Ah crianças... Tô entendendo! Quando eu disse que João Batista, o mensageiro de Jesus, está no meio de nós, eu quis dizer que todos nós devemos ser como João Batista e anunciar Jesus, que irá voltar!

Personagem B: Ah! Então devemos agir como João Batista e anunciar a todos que Jesus voltará! Entendi! Eu, você, todos somos devemos ser João Batista!

Catequista: Exatamente!

Personagem A: Gostei! E quando, onde, como Jesus voltará? Precisamos saber essas informações pra podermos anunciar tudo certinho!

Personagem B: Verdade! Se não pode dar desencontro!

Catequista: Quando, onde e como ninguém sabe!!! Só Deus!

Personagem A: Xiiiii... Mas se ninguém sabe com certeza dará desencontro... e mais, as pessoas podem não estar preparadas para a chegada de Jesus!

Catequista: Por isso devemos sempre estar preparados!

Personagem B: Então teremos que nos arrumar todos os dias?!?

Personagem A: Tomar banho todos os dias?!?

Personagem B: Passar perfume todos os dias?!?

Personagem A: E se Jesus chegar bem quando eu estiver dormindo?

Catequista: Não crianças! Não é nada disso!

Personagem A: Então não precisamos tomar banho todos os dias???

Catequista: Claro que precisa tomar banho todos os dias... seu porquinho! Eu que quero dizer é que estar preparado para quando Jesus chegar, não estar arrumadinho e cheiroso como se fosse receber uma visita esperada!

Personagem A: Então não sei como fico pronto pra chegada de Jesus!

Personagem B: Nem eu!!!!

Catequista: Crianças... Temos preparar o nosso coração para Jesus!

Personagem A: Entendo cada vez menos...

Personagem B: Mas como preparamos o nosso coração?

Catequista: É como a passagem da bíblia que diz que o agricultor prepara  terra, aduba, planta, rega e espera o fruto... Nós precisamos preparar a terra do nosso coração, adubar com a Palavra de Deus, plantar boas ações, regar com o Espírito Santo!

Personagem A: Ah Entendi! Entendi!

Personagem B: Então devemos agir como João Batista anunciando a vinda de Jesus e vivendo o amor... que o que Jesus nos ensina!

Personagem A: Isso! Daí quando ele chegar estaremos pronto, pois teremos um coração cheio de bons frutos!

Catequista: Isso mesmo crianças! Aprenderam certinho!

Personagem B: Então vamos logo anunciar Jesus,  para que todos estejam preparados e atentos à Sua vinda!

Personagem A: Legal! Ainda mais que está chegando o Natal devemos nos preparar para Jesus nascer novamente no nosso coração!

Personagem B: Vamos varrer o bairro todinho novamente... agora como mensageiros de Jesus!


Catequista: Crianças, não esqueçam que o Espírito Santo os acompanha nessa missão! Contem sempre com ele!!!!

Sugestão de Música



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Para trabalhar o evangelho desse domingo, podemos propor às crianças que sejam mensageiras de Jesus como foi João Batista, para que ensinem a todos como devemos preparar nosso coração para receber Jesus!

Para ilustrar, as crianças podem confeccionar um megafone de cartolina e fazer a experiência do feijão plantado no algodão num copinho de café, para que cuidem e acompanhem o crescimento da plantinha.
Explique que o grão do feijão sozinho não brotará, mas que é preciso adubar, regar e cuidar diariamente, assim como nosso coração, que para dar bons frutos deve ser cuidado com todo amor!

Resultado de imagem para megafone de papel passo a passoFazendo a experiência:

1- Coloque um pouquinho de algodão no fundo do copo;
2- Coloque os grãos de feijão e regue com um pouquinho de água.
3- Acompanhe o dia-a-dia do nascimento de sua plantinha. Colocando diariamente um pouco de água.

Oração

Senhor, me ilumina para que eu esteja sempre preparado para sua vinda. Que eu adube meu coração com seu amor e o regue com o Espírito Santo todos os dias, assim darei bons frutos e falarei do Senhor a todos!


Amém!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Evangelho de Mateus 3, 1-12

Missa de 04 de Dezembro de 2016

2º DOMINGO DO ADVENTO “ARREPENDEI-VOS, PORQUE ESTÁ PERTO O REINO DOS CÉUS”
                                               
Leituras
Primeira Leitura Is 11,1-10
Salmo 71 / 72
Segunda Leitura Rm 15,4-9
Evangelho Mt 3,1-12

Mensagem Principal

Irmãos e irmãs, que alegria estarmos mais uma vez reunidos em torno do altar do Senhor. Na caminhada da vida, muitas vezes, por várias circunstâncias e situações, deixamo-nos ser seduzidos pelas ideias e valores contrários ao projeto de Deus. Hoje as leituras nos chamam a uma tomada de decisão, mas é preciso uma mentalidade renovada para compreender a novidade do Reino.(Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Estamos a celebrar o segundo domingo do Advento. A liturgia de hoje nos propõe o convite que João Baptista, aparecendo no deserto fez a beira do rio Jordão: Convertei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus. Durante toda a sua vida ele pregou aos homens e mulheres o arrependimento, preparando assim o caminho do Senhor que estava por chegar, Aquele que vinha trazer a Salvação. Suas palavras ressoavam para romper todas as barreiras injustas e, sobretudo àquelas que nos impediam de enxergar o Cristo que nos faz verdadeiramente coherdeiros com Ele da glória do Céu.
Após as suas narrativas de infância de Jesus, com acentuado caráter teológico, Mateus apresenta João Batista com seu anúncio e seu batismo como marcos iniciais do ministério de Jesus. João Batista era filho de Zacarias, sacerdote do Templo de Jerusalém. Este sacerdócio era hereditário, porém João rompe com tal tradição. Ele se afasta de Jerusalém e do Templo e, como profeta, faz seu anúncio nas regiões desérticas da Judéia. Com sua pregação ele atrai a si o povo, esvaziando assim o Templo e o sacerdócio de Jerusalém. Aos líderes religiosos, saduceus e fariseus que vêm a ele para espioná-lo, adverte que não se sintam justificados por se considerarem filhos de Abraão.
A primeira leitura é tirada do livro de Isaías 11,1-10. É um pouco difícil datar este oráculo, mas a alusão ao tronco e à raiz de Jessé faz supor o estado de destruição da dinastia davídica. Nesse sentido, o oráculo assegura, na continuidade da dinastia, a fidelidade divina às promessas. O que Deus espera é os bons frutos, os frutos da justiça, é a restauração da primeira criação, onde a Paz reinará eternamente.
Já na segunda leitura, são os bons frutos que Paulo propõe a seus discípulos. As comunidades unidas em um só coração, no acolhimento, na compaixão e na misericórdia, são as sementes do projeto do mundo novo querido por Deus. Elas deverão eliminar do seu meio todas as barreiras discriminatórias no meio dela.
No Evangelho segundo Mt 3,4-12, Mateus apresenta João Batista como um dos antigos profetas e oferece estrutura ordenada, pedagógica e eclesial. Estabelece três etapas fundamentais do processo evangelizador: a pregação, a conversão e depois o baptismo.
Só o homem que perante a palavra pregada se converter, tomando a consciência da nova realidade dada pela presença do Reino e a faz sua pode ser batizado. Diante do Reino não há privilêncios de raça, porque a vinda do Senhor é também um juízo do mundo e cada um será julgado segundo tiver escutado acolhida a palavra de Deus. Os que a aceitam serão purificados com o espírito e o fogo. Os que não se convertem são destinados a um fogo exterminador.
A pregação de João continua a realizar-se nos dias de hoje em nossas comunidades, no mundo e em cada um de nós afim de que sejamos acolhedores da Redenção de Cristo. Diante dele precisamos tomar nossa decisão e para isso, é preciso à conversão. disponível online: http://homilia.cancaonova.com/homilia/convertei-vos-mt-31-12/

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: Tia, tia você não vai acreditar o que eu descobri!

Catequista: Oba.. quero saber!

Personagem A: Eu estou vendendo a rifa para ajudar no Natal das crianças pobrinhas, ai pensei vou oferecer para o Sr João jardineiro aqui da igreja, eu sei que ele deve ganhar pouquinho, mas tem coração bom né e a rifa é baratinha!

Catequista: Sim, Sr João é um bom homem, tenho certeza que te ajudou...

Personagem A: Sim, me ajudou... comprou 2 nomes e ai que vem a surpresa... ele escreveu o nome dele...e adivinha o sobrenome dele?

Catequista: Nossa não imagino...

Personagem A: João Batista! igualzinho do evangelho, tia! Não é demais?

Catequista: Que legal... realmente, um nome forte e bonito...

Personagem A: É sim, ele é todo orgulhoso do nome dele...gosta muito e sabe direitinho contar quem foi o chará dele...

Catequista: É mesmo e ele te contou?

Personagem A: Claro, né...tudinho....

Catequista: Quero saber...

Personagem A: Ele disse que o João Batista, lá da Bíblia foi uma pessoa muito importante ele que preparou o caminho para Jesus...

Catequista: Sim, isso mesmo...

Personagem A: Aí eu disse para ele... olha e o Sr gosta mesmo dele... virou jardineiro e trabalha aqui na igreja... fica aqui preparando os caminhos, plantando flores, cuidando das árvores, varrendo tudo... bem aqui onde as pessoas passam para encontrar com Jesus...

Catequista: Que bonito... sim, isso mesmo e ele confirmou que também pensa assim... que é um dos nossos "João Batista" aqui da Terra.

Personagem A: Éee, ele falou que aprendeu muito com a historia de João Batista... Mas que ele cuida da beleza do caminho e procura ser um homem bom e ajudar as pessoas a chegar até Jesus...e que o chará dele fez muito mais...

Catequista: Verdade, fez mesmo... ele anunciou a chegada de Jesus e dizia a todos que deveriam acreditar Nele, que Jesus era nosso verdadeiro Salvador... e fez de tudo para que mais e mais pessoas preparassem o coração para a vinda de Jesus!

Personagem A: Que máximo... sabe, sinto que o nosso João faz isso também... ele é tão disposto a ajudar todo mundo né, sempre falando de Jesus, sempre com um sorriso... e sempre, sempre trabalhando....

Catequista: É querido, quem quer anunciar Jesus vai ter mesmo MUITO trabalho... mas vai receber a melhor recompensa: o Céu!

Personagem A: O Sr João faz bem o trabalho dele... é um ótimo amigo de Jesus...

Catequista: Sim, com o trabalho dele, fala de Jesus... com a vida dele fala de Jesus... assim devemos ser ai vamos preparar bem o caminho para a volta de Jesus!

Personagem A: Verdade... eu quero ajudar! Jesus vai ficar orgulhoso... vou contar lá em casa essa historinha do Sr João... vou começar da minha casa, depois amigos, escola... toodoss...

Catequista: Isso, ai! Muito bom!

Sugestão de Música

Esta é nossa musiquinha preferida para o Advento. Vamos aprender?

Ideia para trabalhar esse Evangelho

O que seria um caminho bonito para Jesus passar?

Como será que ele se sentiria, que paisagens gostaria de ver, que pessoas ele gostaria de conhecer ao caminhar?

Peça que as crianças imaginem isso... como se esperassem realmente a visita Dele.

Depois construam juntos um caminho, faça a marcação do chão, enfeite com tudo que as crianças disseram e para completar agregue 2 elementos:

corações: com escritos de sentimentos bons que contribuem para que estejamos firmes no caminho e deixemos o coração de Jesus feliz!


pedras (pode ser de verdade ou fictícias de papel pedra) - com escritos sentimentos que nos atrapalham a seguir firmes no caminho e deixam o coração de Jesus preocupado... ou nos faz desanimar.

Faça este exercício com as crianças. Este é o exercício da vida, precisamos aprender a caminhar com Jesus, assim podemos além de caminhar ajudar os amigos neste caminho!

Oração

Jesus, me prepara para preparar a sua chegada, todo caminho que o Senhor vai passar, nele eu sei os meus o Senhor vai encontrar. Eu te peço ajuda para que eu possa aprender e ensinar como é andar conforme a sua vontade. Amém!



domingo, 20 de novembro de 2016

Evangelho de Mateus 24, 37-44a

Missa de  27 de Novembro de 2016


Resultado de imagem para desenho colorido vamos nos preparar jesus está voltando1º DOMINGO DO ADVENTO 
CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO 
“TAMBÉM VÓS FICAIS PREPARADOS

Leituras
Primeira Leitura Is 2,1-5
Salmo 121 / 122
Segunda Leitura Rm 13,11-14a
Evangelho Mt 24,37-44

Mensagem Principal

Queridos irmãos e irmãs em Cristo, começa nesse domingo um novo ano litúrgico, o ano A. A Palavra de Deus que hoje é proposta quer orientar nossa consciência para estarmos sempre atentos em nossa vida cotidiana, pois o pecado sempre está à espreita. Por isso, vigiai!
(Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Reflexão
Atitude de vigilância
O primeiro domingo do Advento é o início do ano litúrgico. Para os cristãos, é o verdadeiro “ano novo”, pois a nossa vida de fé é marcada e ritmada pela celebração do Mistério de Deus. O Advento é tempo de preparação para o Natal; tempo que deve ser vivido numa dupla atitude: intensificar a leitura e a meditação da Palavra de Deus e a penitência.
O texto da liturgia de hoje é parte do discurso escatológico de Jesus (Mt 24,1–25,46); discurso sobre o fim. Entenda-se fim não como término, mas como aquilo que é definitivo para a existência humana. Normalmente, a linguagem utilizada para este tipo de discurso é a apocalíptica, que tem um tom um tanto dramático e, por vezes, causa certo medo nas pessoas que não ultrapassam o sentido primeiro do texto. Em nosso caso, o discurso é exortação aos discípulos a colocarem a sua confiança naquilo que não passa. O precursor deste tipo de linguagem na Bíblia é o livro de Daniel (Dn 7–12), escrito em meados do segundo século antes de Cristo.
A evocação do tempo de Noé e o dilúvio servem para colocar os discípulos, destinatários do discurso (cf. Mt 24,1), de alerta e para os convidar a uma atitude de engajamento e coerência com sua vocação cristã. O dilúvio, como evento de purificação, é água divisora entre um antes e um depois. Parece que o dilúvio os faz abrir os olhos quanto ao modo como viviam: nada percebiam, “até que veio o dilúvio e arrastou a todos” (v. 39). A vida do ser humano não se encerra nos limites da história, nem se resume em comer e beber, nem em procurar “aproveitar a vida”. Na descrição sumária do tempo de Noé, Deus não aparece; é como se ele não contasse para nada. A excessiva preocupação com questões relativas à vida de cada dia e com o bem-estar pode não só nos distanciar das coisas do céu, como também nos fazer prescindir do próprio Deus ou até ignorar sua presença. A história do tempo de Noé, antes do dilúvio, serve para ilustrar esta situação e interpelar os discípulos a que mantenham a vida referida a Deus. A fé em Deus exige uma vida conforme a sua vontade: “Nem todo aquele que me diz Senhor, Senhor!, entrará no Reino dos céus, mas o que faz a vontade do meu Pai que está nos céus” (Mt 7,21). A vida de quem crê deve ser a expressão da fé que ele professa e do Deus em quem ele põe a sua esperança e confiança. O principal é buscar o Reino de Deus, que antecede todas as coisas, e por Deus o necessário é dado (ver: Lc 12,22-31).
A imprevisibilidade da vinda do Filho do Homem exige uma atitude diferente das pessoas do tempo de Noé, anteriores ao dilúvio (cf. v. 39b-41). A atitude requerida é a da vigilância (cf. v. 42). Vigilância é trabalho de discernimento, é empenho na atividade cotidiana que engaja o homem na sua missão, fruto do seguimento de Jesus Cristo. “É hora de despertarmos do sono”, diz Paulo, “abandonemos as obras das trevas, e vistamos as armas da luz; procedamos honestamente como em pleno dia […]. Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo” (Rm 13,11-14).
Carlos Alberto Contieri, sj

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A entra com uma mochila com lanterna, lanchinho, água e com uma fita crepe prendendo as pálpebras para ficar acordado e vigiando. Encontra Personagem B que entra todo equipado para mergulhar e com um guarda chuva aberto.

Personagem A: Oi todo mundo!!! Oi Personagem B! Nossa você está indo viajar?? Não pode!!!

Personagem B: Oi oi Galerinha!!! Não estou indo viajar não!! Pelo visto você não prestou atenção ao Evangelho de hoje!!

Personagem A: Claro que prestei sim!! Você não está vendo os meus olhos, minha lanterna, minha mochila.... (mostra tudo o que trouxe)

Personagem B: Estou vendo sim... mas não entendi!! Eu estou mesmo obedecendo ao Evangelho da missa de hoje!!

Personagem A: Ah mas não está não!! Pelo que estou percebendo você está preparado para viajar e mergulhar!!!

Personagem B: É exatamente isso!! Olha, não quero colocar medo em ninguém não!! Mas quando chegar a chuva e o dilúvio, vocês todos vão se afogar??

Personagem A: Dilúvio??

Personagem B: Claro! Deus vai mandar uma chuva tão, mas tão grande que vai acontecer um dilúvio, uma inundação!! Aí quero ver como vai ser! Eu estou preparado com a minha boinha, colete salva vidas, roupa de mergulho, snorkel, óculos e meu super guarda chuva!!!

Personagem A: Olha, você está viajando mesmo!! Onde ouviu tudo isso?

Personagem B: O Padre leu no Evangelho de hoje!! Mas fique tranquilo! Como sou uma pessoa de bom coração, tenho uma cordinha aqui para você se amarrar em mim! Aí você não vai de afogar!! Mas se eu fosse todos vocês (olha para a assembleia), eu iria para casa me preparar! Inclusive o Sr. Padre!! Por que essa cordinha aqui não vai dar para muita gente não!!

Personagem A: Mas para com a palhaçada!! Que bobeira enorme você está falando!! Eu é que estou preparada para o Evangelho que nos manda ficar atentos!!!

Personagem B: Ficar atentos??

Personagem A: Exatamente!! Precisamos ficar atentos e preparados, pois o Filho do Homem vai chegar!!

Personagem B: Filho do Homem? Que homem??

Personagem A: Ah, deve ser uma pessoa super importante!! Por que o Evangelho fala que Ele está chegando e precisamos nos preparar!!

Personagem B: Oh Personagem A, me diz uma coisa... o padre leu tudo isso no final do Evangelho?

Personagem A: Isso mesmo!!

Personagem B: Nossa, eu devia ter escutado tudo... na verdade eu escutei sobre a chuva, sobre o dilúvio e fui correndo para a minha casa me preparar!!

Personagem A: Ai Personagem B, só você mesmo!!

Personagem B: Então passa aqui a fita crepe!! Vamos ficar em alerta!! Será que o filho do Homem chega rápido ou demora a chegar??

Personagem A: Não faço a menor ideia!

(Entra a Catequista)

Catequista: Mas posso saber o que vocês estão fazendo aqui desse jeito e com tudo isso?

Personagem B: Eu estou preparado para a chuva e o dilúvio que vai acontecer!!

Personagem A: E estou aqui toda preparada para não dormir, ficar atenta para a chegada do Filho do Homem!!

Personagem B: Me diz uma coisa Catequista, esse Filho do Homem é famoso?? O Filho é alguém que conhecemos? E o Homem?

Catequista: Ai meu Deus!!! Que confusão vocês estão fazendo!!! Bom vou explicar!! O Evangelho de hoje vem nos ensinar que devemos estar preparados para a chegada do Filho do Homem!! É sim uma pessoa que devemos conhecer muito bem! Ele é Jesus Cristo!!

Personagem A: Jesus Cristo?

Catequista: Exatamente!! Ele está voltando e quer nos deixar preparados para a sua chegada!!

Personagem B: Agora não estou entendendo mais nada!!

Catequista: Então, quando o Evangelho fala sobre Noé, não quer dizer que vai acontecer uma chuva enorme não!! Nem um dilúvio!!! O que o Evangelho está mostrando é que quando o dilúvio aconteceu, apenas Noé estava preparado!!

Personagem B: Isso mesmo! Ele construiu uma grande arca!

Catequista: Da mesma forma quando o Evangelho fala assim: se o homem soubesse quando o ladrão chegaria, vocês acham que ele deixaria a casa sozinha?

Personagem A: Claro que não!!

Catequista: Muito bem!! Ele ficaria vigiando e esperando!! É exatamente isso que Jesus quer nos ensinar hoje! Quer que estejamos preparados para a sua vinda!! Afinal estamos vivendo o primeiro domingo do Advento!

Personagem B: Peraí então não é chuva que virá e sim vento?

Catequista: Não Personagem B!! Advento significa tempo de espera!! É o tempo que temos antes do Natal para nos preparamos para chegada de Jesus!!

Personagem A: Agora entendi!!! E como podemos nos preparar??

Catequista: Advento é tempo de olhar para a nossa vida e avaliar as nossas atitudes!! Estamos vivendo no caminho do Senhor, vivendo o Amor, o perdão e ajudando o nosso próximo? Se desviamos desse caminho, precisamos voltar!! E preparar nosso coração através da oração, da missa, da catequese para a chegada de Jesus!!

Personagem B: Eu quero preparar o meu coração!!! Já sei até o que eu vou fazer... vou pedir perdão para os meus amiguinhos que briguei na escola!!

Catequista: Isso mesmo!! Você entendeu direitinho!!

Personagem A: Eu também quero!!! E eu vou separar uns brinquedos ótimos que tenho e não estou usando para dar para quem não tem como comprar!!!

Catequista: Olhem estou muito orgulhosa!! Que tal começarmos a preparar o nosso coração com uma oração?? Coloquem as mãos no coração e repetem comigo: Querido Jesus, queremos preparar o nosso coração para a sua chegada! Que saibamos viver e espalhar a esperança que a sua vinda nos trás! Espirito Santo nos ajude a deixar o nosso coração preparado para a chegada de Jesus! Amém!
E podemos cantar essa música que nos ensina muito bem: Preparar o Coração pra Jesus que vai chegar!!!

Sugestão de Música



Ideia para trabalhar o Evangelho

Resultado de imagem para explicação do adventoOs momentos que vivemos na Igreja são divididos em Tempos. Então temos o Tempo do Advendo, Tempo do Natal, Tempo comum, Quaresma, Semana Santa, Tempo da Páscoa e finaliza com o Tempo comum. Esta é uma boa ilustração para mostrar às crianças a divisão dos tempos! 
Estamos iniciando o Tempo do Advento, tempo de preparar os corações das nossas crianças para a chegada de Jesus! 

Resultado de imagem para explicação do advento

Este é um simples texto para explicar para sobre o Advento e seus símbolos! Pode ser um livrinho para que as crianças levarem para casa!

No Evangelho de hoje, Jesus quer nos ensinar de que é importante estarmos preparados para a sua chegada. Como podemos preparar nossos corações?? Deixar que as crianças respondam. Então através da oração, da missa, da catequese preparamos o nosso coração.
A sugestão é montar com as crianças um Calendário do Advento. Para cada dia do calendário, teremos uma reflexão e uma sugestão para viver naquele dia!


Oração


domingo, 13 de novembro de 2016

Evangelho de Lucas 23, 35-43

Missa de 20 de Novembro de 2016


Exibindo images (30).jpg
SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR 
JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO 
ABERTURA DA CAMPANHA 
DE EVANGELIZAÇÃO DIA NACIONAL DO LEIGO
 “JESUS, LEMBRA-TE DE MIM, 
QUANDO ENTRARES NO TEU REINADO”
    
Leituras
Primeira Leitura 2Sm 5,1-3
Salmo 121 / 122
Segunda Leitura Cl 1,12-20
Evangelho Lc 23,35-43

Mensagem Principal

Com o coração repleto de alegria e gratidão, celebramos hoje a festa de Cristo Rei, que marca também o final de mais um ano litúrgico. Jesus Cristo é o ungido de Deus Pai para uma missão muito especial: estabelecer um reino eterno de justiça e paz. Seu Reino não é deste mundo, mas Ele quer que seu exemplo de amor e misericórdia seja vivido aqui por cada um de nós. Hoje também a Igreja encerra em âmbito mundial o Ano Santo da Misericórdia. Que possamos em nossa vida seguir os caminhos e os ensinamentos do Rei Jesus, o rosto misericordioso do Pai.
(Fonte: folheto Nova Aliança)

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

A FESTA DO AMOR DOAÇÃO
HOMILIA

Cristo é nosso Rei por aclamação. Jesus durante toda a sua atividade pública falava do seu Reino. E o apresentou como uma pedra preciosa e um tesouro num campo: bens preciosos escondidos; o que torna bastante interessante e desafiadora a busca deste reino, e não impossível a sua descoberta para quem o procura. O tesouro, obviamente, é o próprio Jesus; e, no Evangelho de hoje, vemos claramente como este tesouro está escondido, pois, é preciso ver com os olhos da fé para entender que um homem pendurado numa cruz, que sofre por horas a condenação à morte com uma das penas mais humilhantes, parecendo nada mais que um derrotado, um perdedor, rejeitado e desprezado, seja verdadeiramente um Rei. Para a lógica do mundo, isto é um absurdo.
Esta lógica é a dos chefes judaicos. Enquanto o povo observava tudo aquilo com grande dificuldade de compreensão, os chefes do povo caçoavam de Jesus, dizendo: “a outros ele salvou. Salve-se a si mesmo, se, de fato, é o Cristo de Deus, o escolhido!”; mas, no fundo, não acreditavam naquilo que diziam, por isso mesmo, o provocavam e o insultavam.  Também os soldados faziam algo semelhante, mas como não eram judeus, até o chamavam de “rei dos judeus”, e pediam que ele se salvasse por si só. Pediam para que ele mostrasse o seu poder. Até mesmo a escrita colocada sobre a cruz: “este é o rei dos judeus”, era uma maneira de ofensa. Nesta mesma direção, um dos malfeitores que estava sendo crucificado junto com Jesus, o insultava pedindo com ironia pra que Jesus salvasse a si mesmo e a eles também, os dois malfeitores.
Realmente, a cruz põe uma grande interrogação sobre toda a obra precedente de Jesus, pois parece desmentir claramente tudo aquilo que ele fez e disse. Uma pessoa que está pendurada numa cruz preste a morrer, como pode salvar a outros? Quem depende da sua ajuda, vendo aquela cena, só poderia rir, encontrar uma outra ajuda ou se desesperar. É uma imagem bem diferente da que temos de rei na nossa mente. E agora?
Aparece, então, uma última fala que parece até um milagre. Pelo menos um dos presentes, diretamente envolvido na situação, já que também está sendo crucificado, compreende estar pertinho do tesouro da sua vida. É o outro malfeitor, que nós o chamamos “bom ladrão”, o qual consegue compreender aquele tesouro de graça, mesmo só nos últimos momentos de sua vida. Ele reconhece que aquele homem crucificado, que não desce da cruz, mas morre nela, é o seu Rei salvador. Ele tem fé em Jesus Cristo. Sua oração testemunha isto: “Jesus, lembra- te de mim quando entrares no teu reinado”; é o que pede a Jesus condenado ao seu lado, que está sofrendo a mesma terrível morte vergonhosa. Ele está convencido de que Jesus não fez nada de mal e por isso, não merece morrer; e, que, por isso, Jesus não acaba com a morte, mas que é através dela que ele entrará no seu reino.
Assim, Jesus, com um último “decreto real” afirma, e assegura ao malfeitor que pediu o seu amor que ele provará da alegria do seu reino: “em verdade eu te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso”. Jesus entrou no paraíso com um malfeitor, que na cruz conseguiu a fé. Que imagem forte! É uma imagem como esta que nos conscientiza claramente que nunca devemos condenar ninguém, nem a nós mesmos, mas sempre estar dispostos a aceitar o tesouro de Deus: o seu amor incondicional por nós. Na cruz, a obra de Jesus chega ao ponto mais alto. O crucificado mostra não ser um rei que garanta o bem estar terreno. Não salvou a si mesmo da cruz. Não nos preserva nem das enfermidades nem da morte. O seu poder refere-se a nossa vida com Deus. Jesus salva da queda do afastamento de Deus e reconduz à comunhão com ele. Quem busca isto nele, será salvo por ele, mesmo que seja um malfeitor. A festa de Cristo Rei, é a festa do deste amor que se doou por toda a humanidade.
Espírito de fidelidade ao Pai, faze o Reino acontecer na minha vida, como aconteceu com Jesus, levando-me a viver na absoluta submissão ao querer do Pai.
Fonte Homilia: Padre Bantu Mendonça Katchipwi Sayla 
(http://www.liturgiadapalavra.com/2013/11/liturgia-e-homilia-diaria-lc-2335-43.html)

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A entra todo feliz, com enfeites de festas, bexigas e encontra com Personagem B.

Personagem A: Oi Todo mundo!!! Olá Personagem B!!! Que bom que todos vocês vieram para a grande festa!!!

Personagem B: Oi, oi!!! Nossa, é seu aniversário?? Me perdoe esqueci completamente!!

Personagem A: Não é meu aniversário não!!

Personagem B: Então é aniversário de alguém que eu conheço??

Personagem A: Não é aniversário de ninguém!!! Mas por que você acha que é aniversário de alguém?

Personagem B: Ué, você não está preparando uma grande festa??

Personagem A: Estou sim... mas não é para comemorar aniversário não!! É para comemorar uma coisa muito mais legal!!

Personagem B: Sério?? O que é para comemorarmos nessa grande festa?

Personagem A: Estamos comemorando o fim de todos os cantinhos do pensamento e broncas.... tudo isso que acontece quando a gente faz uma coisa ruim!!!

Personagem B: Verdade??? Isso sim é um motivo maravilhoso para comemorarmos!! Mas não estou entendendo muito bem!!

Personagem A: Deixa que eu explico!!! Hoje foi dito isso muito bem claro no Evangelho!! Você prestou atenção??

Personagem B: Eu prestei sim!! Fala de Jesus na cruz!

Personagem A: Exatamente!! Então, presta atenção no meu ponto de vista e veja se não estou certo... Do lado de Jesus, pregaram 2 ladrões em cruzes também!

Personagem B: Sim!!

Personagem A: Então, um dos ladrões falou para Jesus lembrar dele quando estiver entrando no Reino dos Céus, não é?

Personagem B: Isso! E foi muito lindo Jesus responder assim: Ainda hoje estarás comigo no Paraíso!

Personagem A: É exatamente isso que estamos festejando!! Se aquele ladrão, que fez o que fez para ir parar em uma cruz, conseguiu entrar no Paraíso, nós também!! Então não iremos mais ficar de castigo e nada... iremos só pedir para Jesus e pronto!!!

Personagem B: Ah, não sei não!! Será que é simples assim??

Personagem A: É sim!! Olha quando minha mãe vier com essa história de cantinho do pensamento ou de perder meus brinquedos, eu vou dizer para ela que já pedi para Jesus o paraíso... e pronto!!

Personagem B: Nossa, eu vou tentar! Se der certo, precisamos muito mesmo é comemorar!!

(Entra Catequista)

Catequista: Comemorar?! Que gracinha vocês estão preparando uma festa para festejar Cristo Rei??

Personagem A: Cristo Rei??? Não, nós estamos comemorando é o fim dos cantinhos do pensamento, broncas, perder meus brinquedos e de tudo que acontece quando fazemos uma coisa errada!!

Catequista: Que?

Personagem B: Claro Catequista!! O Ladrão fez muitas coisas erradas e foi parar até em uma cruz!! Mas ele pediu e Jesus o levou para o Paraíso!!

Personagem A: A gente nem faz tanta coisa errada assim, vamos para o Paraíso com certeza!! É isso que estamos festejando!!

Catequista: Ai Senhor Amado, quanta imaginação!!! Vocês entenderam tudo errado!! Bom, prestem bastante atenção que vou explicar uma coisinha!! Em primeiro lugar, quando seu papai e sua mamãe te dão broncas, colocam para pensar é porque te amam muito!!

Personagem A: Por que me ama muito?

Catequista: Exatamente!! Eles estão te ensinando o caminho certo, o caminho de Deus!!!

Personagem B: Nossa, nunca tinha pensado por esse lado!!

Catequista: Se pensamos em nossas atitudes, não precisariamos passar por tudo isso!!

Personagem A: Isso é verdade!! Agora eu entendi!! Mas Catequista, então hoje é dia de festa mesmo??

Catequista: É sim!! Hoje comemoramos Cristo Rei!! Comemoramos o Reinado de Jesus em nossas vidas!!

Personagem B: O Reinado de Jesus??

Catequista: Isso mesmo!! Jesus veio ao mundo para trazer o Reino de Deus para todos nós!

Personagem A: O Reino de Deus é o Paraíso?

Catequista: Exatamente!! A festa de Cristo Rei, é a festa deste amor que Jesus teve a ponto de entregar sua vida para nós e Seu esforço em fazer o Reino acontecer na nossa vida. Todos os ensinamentos de Jesus sobre o amor, o perdão e ajuda ao próximo servem para nos aproximar o Reino de Deus aqui!!

Personagem: Nossa que lindo Catequista!!!

Catequista: Lindo mesmo!! Olhem Jesus é um Rei muito especial!! Foi dado a nós por Deus e colocado no mundo somente para nos governar no amor, no perdão e nos ajudar a encontrar o caminho certo que nos levará para o Paraíso! Por isso a Igreja está em festa hoje, é o dia do Cristo Rei!!! E sabem onde mais Jesus quer Reinar??

Personagens A e B: Não, onde?

Catequista: Jesus quer Reinar em Nosso Coração!! Quem aqui quer o reinado de Jesus em seu coração?
Então vamos colocar as mãos no coração e repetir assim comigo: Espirito Santo, transforme o meu coração em um lindo trono para Jesus Reinar! Que Jesus reine nos meus sentimentos, nas minhas atitudes, nas minhas palavras e em todo o meu ser! Amém! Podemos cantar bem bonito também esta canção que fala assim: Junte as mãozinhas então, abra o seu coração, faça um trono do Rei Jesus e deixe Ele Reinar!

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Cristo rei

Nosso Deus Pai deu a Jesus uma missão de estabelecer seu reino eterno, para que possamos viver aqui o seguir seu exemplo de amor e misericórdia.

E é por isso que chamamos Jesus de nosso Cristo rei, ele foi enviado por Deus, para nos ensinar tudo o que Deus espera de nós, nos ensinar a amar e respeitar a todos.

Jesus se deu de exemplo, ele se permitiu ser humilhado, maltratado e judiado, tudo isso para nós salvar e nos mostrar o imenso amor de Deus por nós.

E mais, mesmo sendo rei, se permitiu todo sofrimento que passou para nos salvar e ainda sim, teve e continua tendo misericórdia por todos nós.

Pois ele é nosso Rei e salvador e tem muita misericórdia de nós.

Mas o que é Misericórdia?

Misericórdia é ter compaixão por alguém; para ajudar a todos por amor sem esperar algo em troca. E o Senhor é muito rico em misericórdia.

Foi pela misericórdia que o Pai nos criou, nos perdoou e nos deu o caminho para a remissão. Foi pela misericórdia que Jesus deu a Si mesmo por nós. E é nas obras de Cristo que devemos nos espelhar para o bem proceder como cristãos, socorrendo nosso próximo em suas necessidades.

Todo cristão deve ser um reflexo da misericórdia de Deus, ainda que lhe faltem meios materiais para ajudar ao próximo, mas nunca deve se desistir, pois ajudar o próximo pode ser com uma palavra, uma boa conversa, um simples abraço, mas uma forma linda e poderosa de ajudar a si e ao próximo, é orando e pedindo a Jesus nosso Rei, sua misericórdia, assim...

... Pela sua dolorosa Paixão, tende Misericórdia de Nós e do Mundo inteiro.

Dinâmica: Caixinha da Misericórdia

Vamos confeccionar para cada criança uma Caixinha da Misericórdia, com uma abertura em cima como se fosse um cofrinho, para que as crianças possam escrever ou desenhar em um papel o desejo do coração que querem pedir a Misericórdia de Jesus.

 1° passo

Desenhar a estrutura das caixinhas, para recortar e colar, lembrando de fazer a abertura na parte de cima da caixa para depositar os papeis com os pedidos de Misericórdia.

2° passo

Imprimir os desenhos e a da oração da Misericórdia, para colar nas laterais e nos fundos das caixas.


3° passo

Montar a caixa e pedir para as crianças escreverem alguns pedidos e depositar na caixa, incentivá-los a em casa continuar fazendo seus pedidos a Jesus, para que a Sua Misericórdia se estenda para toda a família.


Oração

Senhor Cristo Rei, nós pedimos que nos perdoe por todos o s momentos que erramos e que não conseguimos evitar as coisas que nos afastam do teu coração.
Pedimos que o Senhor transforme o nosso coração, para que possamos viver no teu exemplo, amando e sendo misericordioso com todos que nos rodeiam. Amém